Formação Inicial de Professores e a Educação das Relações Étnico-Raciais: os currículos dos cursos de licenciaturas do município de Alegre - ES

Nome: Mateus Augusto Almeida Martins
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 09/09/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Marileide Gonçalves França Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Andréia Weiss Examinador Interno
Mariangela Lima de Almeida Examinador Externo
Marileide Gonçalves França Orientador
Patrícia Gomes Rufino Andrade Examinador Externo

Resumo: Esta pesquisa objetivou analisar como a temática da Educação das Relações Étnico-Raciais (ERER) era abordada no currículo dos cursos de licenciaturas, ofertados na modalidade presencial, de instituições de ensino superior do município de Alegre-ES. Para tanto, buscou-se amparo nas contribuições teóricas de: Saviani, Gatti e Scheibe para pensar na formação docente no Brasil; Silva e Sacristán para discutir o currículo; e os aportes teóricos de Gomes, Munanga e Guimarães para refletir sobre a ERER. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, do tipo estudo de caso, em três instituições de ensino superior. Elegeu-se como instrumentos de coletas de dados, a consulta documental, a entrevista semiestruturada, o questionário, a observação e o diário de campo. Para produção dos dados, optou-se pela análise de conteúdo. Nas análises dos Projetos Pedagógicos dos Cursos, das matrizes curriculares e das ementas das disciplinas voltadas à ERER, observou-se que o seu conteúdo estava inserido nos currículos dos cursos de licenciatura das três instituições, porém de modos distintos: ora abordado de forma transversal, ora como disciplina específica. Evidenciou-se que as instituições possuem políticas e ações voltadas para a ERER, porém ainda estavam em processo de implementação ou consolidação, em consonância com a Lei nº 10.639/03. No que se refere às concepções dos sujeitos, identificou-se que a ERER era concebida como mecanismo de descolonização do currículo eurocentrado, como possibilidade de formação de sujeitos críticos e como viabilidade da luta por reivindicação de direitos políticos, visando ao combate às práticas racistas. Foi possível identificar ainda a existência do racismo nas Instituições de Ensino Superior revelado nos momentos de estágios realizados pelos alunos, nas relações estabelecidas entre os sujeitos no âmbito dessas instituições e no currículo dos cursos de licenciaturas. Dessa forma, defendemos a importância da ERER na formação docente, de maneira a contribuir para a constituição de uma educação antirracista.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910