ENTRE O PLANEJADO E O VEROSSÍMIL: REDES SOCIAIS COMO POSSIBILIDADE PARA O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Nome: Érika Almeida Furtado
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 30/09/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Regina Godinho de Alcântara Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Andréia Weiss Examinador Interno
João Luiz Simplício Porto Examinador Externo
Regina Godinho de Alcântara Orientador
Vanildo Stieg Examinador Externo

Resumo: Esta pesquisa objetiva investigar de que modo o trabalho com os gêneros discursivos que circulam nas redes sociais pode possibilitar estratégias didático-metodológicas para o ensino de Língua Portuguesa em sala de aula, ao encontro de uma abordagem discursiva e dialógica. No enfoque dado aos gêneros discursivos, estes foram tratados como diferentes formas de expressão definidas por propriedades sóciocomunicativas que surgem em determinado contexto atendendo as necessidades dos indivíduos. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo, com a realização um estudo de caso em que contamos com a participação de estudantes de uma turma de 1ª/2ª série do Ensino Médio e professores de Língua Portuguesa dessa mesma turma. Evidenciamos como referencial teórico os estudos de Mikhail Bakhtin (2011; 2017), no que tange a uma perspectiva dialógico-discursiva de linguagem; Geraldi (1997; 2006) e Marcuschi (2005, 2008), tendo em vista as questões que perpassam o ensino de Língua Portuguesa em uma perspectiva discursiva; Alarcão (2001) quanto à constituição do professor-reflexivo; Lévy (1993, 1999) e Rojo (2006, 2007) tendo em vista os aspectos relacionados à utilização das novas tecnologias como recurso didático-pedagógico e ao letramento digital. Para efetivação da pesquisa, foram aplicados questionários e realizadas entrevistas semiestruturadas, bem como a participação no desenvolvimento de uma prática pedagógica em sala de aula. Evidenciamos que os estudantes e professores têm conhecimento e fazem uso das tecnologias digitais, diariamente, fora do contexto escolar, no entanto, dentro desse contexto, para fins educacionais, a utilização é mínima. Concluímos haver possibilidade de utilização das redes sociais, em sala de aula, como recurso didático-metodológico no ensino da Língua Portuguesa em sala de aula, todavia, o uso desse suporte e das tecnologias que o engendram, por si só não é garantia da efetivação de uma abordagem discursiva no ensino da língua, uma vez que a concepção de linguagem do professor e, consequentemente, seus conceitos de texto e sujeito, interferem significativamente em sua prática, podendo transformar as atividades propostas em práticas de cunho meramente estruturalista, não se diferenciando de exercícios trabalhados nessa mesma perspectiva, por meio de recursos didáticos que já fazem parte da rotina escolar.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910